24 de julho de 2009

Personagem: Léa Ziggiatti (Léa Maselli Ziggiatti Monteiro)


Apresentando a extensa ficha abaixo; faço aqui minha homenagem a esta personagem da história de Campinas e que muito dignifica a cultura de nossa cidade.

Com 40 anos de magistério e pesquisa dentro da educação musical no Conservatório Carlos Gomes, de Campinas, criando um método próprio de Iniciação Musical Infantil e um trabalho inédito em arranjos e grupos rítmicos e musicais infantis. Associação da música com outras áreas artísticas, desde 1965, introduzindo as Artes Plásticas, a Dança e o Teatro, numa filosofia de globalização de ensino artístico para crianças.

Apresentou esse trabalho em palestra em Brasília, no Encontro Nacional de Educação Artística, em Londrina (Festival de Inverno), em Havana, Cuba, 1990.

Em maio de 2001, proferiu palestra “A Musicalização Infantil da Criança no III Milênio” na Escola Nacional de Belas Artes, na cidade do México.

Fundou, em 2003, o I MUSEU BRASILEIRO DE ARTE INFANTIL, que reúne trabalhos de ex-alunos que frequentaram as aulas de Artes Plásticas desde a década de 1960 e que hoje se projetam como artistas, arquitetos ou professores.

FORMAÇÃO PROFISSIONAL E ARTÍSTICA:

- Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCC - 1958)
- Formada em piano e flauta doce pelo Conservatório Musical Carlos Gomes de Campinas (1956-1960)
- Formada em Canto Orfeônico pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1965)
- Diplomada em Pedagogia e Administração – Faculdade de Ouro Fino – Minas Gerais
- Diploma de Iniciação Musical para Professores – Conservatório Musical do Jardim América – S. Paulo
- Oficinas e cursos especiais de música e Arte na Pró-Música de São Paulo: curso Orff, curso Nicole Jeandot, curso de atualização dinâmica musical na UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas) com Joachim Köelreutter- Introdução à Música Contemporânea. Cursos com Violetta Gainza (pedagoga Argentina, e Bernardete Zagonel) Música Contemporânea para crianças.
- Participação nos Congressos de Brasília, Londrina e Habana - Cuba, como palestrante, abordando temas de métodos contemporâneos de educação artística infantil. Participação no Congresso Internacional de PUERI CANTORES , realizado em Salzbourg, Áustria, comemorativo a Anton Bruckner (1996).

- Idealizadora do Congresso Regional Centro de Meninos Cantores do Brasil, realizado em Campinas, em 2000.

ATIVIDADES PROFISSIONAIS E ARTÍSTICAS


- Diretora do Conservatório Carlos Gomes de Campinas, desde 1962.
- Criadora dos cursos de Iniciação Artística Integrada, para crianças de 4 a 8 anos de idade, abrangendo áreas de música, dança, teatro, artes plásticas e técnicas circenses (desde 1965). Trabalhou como professora e coordenadora geral, regendo grupos infanto- juvenis.
- Fundadora da Orquestra Experimental do Conservatório, da qual foi regente de 1965 a 1985
- Fundadora da Orquestra Sinfônica Universitária, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de Campinas, e que deu origem à atual Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, 1970
- Fundadora da Orquestra de Câmera do Conservatório, 1983
- Fundadora do Conjunto de Música antiga do Conservatório, 1968
- Fundadora do coral “Meninos Cantores de Campinas”, em 1991
- Criadora e regente das Bandinhas Gigantes do Conservatório, de 1965 a 2004.

ATIVIDADES CULTURAIS EM OUTRAS ÁREAS


- Jornalista e Cronista dos dois principais jornais de Campinas, até 1981.
- Cronista do Correio Popular, de Campinas até 2005.
- Autora de livros e peças infantis de teatro, com as quais foi premiada pelo Departamento Estadual de Teatro ( Gifredo, Anjinho das Reformas) - Rapunzel
- Adaptação do tema medieval, recebendo 8 troféus do Festival Estudantil de teatro de Tatuí, 1987
- APTC (Associação Profissional de Teatro de Campinas – Prêmio Revelação- Branca de Neve – adaptação para opereta (1996),com a qual participou da Abertura do Festival de Música do Conservatório de Tatuí.
- Prêmio Estímulo de Literatura Infantil da Secretaria Municipal de Cultura (1993) Auto das Estrelinhas de Belém.
- Prêmio Estímulo para gravação de música erudita, com o CD “CARLOS GOMES – ANO CEM”,com a participação do Quarteto DARCOS e da soprano Vera Pessagno;
- Prêmio Estímulo de Teatro Infantil (Clássicos em Guignol -1994; Romeu e Julieta em marionetes)
- Prêmio Estímulo de Teatro Infantil – Opereta Severino, o falso Rei, de Américo Donizetti (1996), com a participação dos Meninos Cantores de Campinas.
- No ano 2000, movimenta o Congresso de Meninos Cantores do Brasil, em Campinas, com encerramento na Sala SÃO PAULO, com 500 crianças do Brasil
- Cantam em conjunto com a Orquestra Sinfônica de Campinas peças de Ernani Aguiar, Carlos Gomes e Villa Lobos.
- Promove também a dança, envolvendo alunos, artistas e professores no musical Macunaíma, comemorando assim os quinhentos anos do descobrimento do Brasil.
- Em 2006, participa com o livro “TRILOGIA DA CIDADE AMADA” da seleção de obras literárias promovida pela Secretaria Municipal de Cultura e publica assim essa seleção de crônicas em que divulga sua produção, dividida em três livros: Campinas Poética, Campinas Artística e Campinas Política.
- Em 2007, funda, no Conservatório Carlos Gomes, ainda sob sua direção, a Ia. ESCOLA DE ÓPERA DO BRASIL, envolvendo jovens estudantes de canto e de coral na montagem da ópera “A FLAUTA MÁGICA”, que inaugura um novo congresso de Meninos Cantores de Campinas, em homenagem aos 80 anos de atividades artísticas do Conservatório. Essa ópera, feita com crianças e jovens de 7 a 22 anos de idade, foi o marco da Escola de ópera , que permanece até hoje e pretende montar “O GUARANI”, de Carlos Gomes, com o projeto de Marília Teixeira, já aprovado pelo Ministério da Cultura, ainda em 2009.

2 comentários:

Dayz disse...

Parabens a Léa por essa merecida homenagem. Léa Ziggiatti é uma das grandes militantes culturais de Campinas. Faz do Conservatório Carlos Gomes sua trincheira de cultura musical. Como, já fez, em outros tempos, no caderno cultural do Diário do Povo, a trincheira dos atuantes da cultura campineira. Inesquecíveis suas páginas, que pedem um livro para mostrar às novas gerações como era Campinas, e como era antenada e poeta essa mulher.
Abraços para Léa e abraços para o Jão Marcos Fantinatti.

Ligia disse...

Parabenizo a Sra. Léa Ziggiatti por essa bela homenagem. De fato, Léa é uma pioneira, uma grande construtura e promotora da cultura e, portanto, da cidadania. Bravo, Léa! Que sua vida siga repleta de realizações cada vez mais importantes!!!

Ligia Amadio