5 de janeiro de 2010

Personagem: Roberto Maya


Nascido em Campinas a 05 de janeiro de 1935, ator e apresentador de TV brasileiro.

Estudou na Escola de Arte Dramática, mas não chegou a se formar. Iniciou sua carreira nos anos de 1950, como rádio-ator, logo sendo convidado para trabalhar no cinema, estreando em Teus Olhos Castanhos (1961), de Ibáñez Filho.

Atuou em outros filmes, como Juventude e Ternura (1966). Na televisão, destaque para novelas como Simplesmente Maria (1968) e Éramos Seis (1977), ambas na antiga Rede Tupi. Entre as décadas de 1970 e 1980, Roberto Maya torna-se “figura fácil” nas "pornochanchadas", como A Noite dos Imorais (1979) e Os Rapazes da Difícil Vida Fácil (1980), produzidas na boca do lixo paulistana.

Em 1983, participa da novela Final Feliz e no mesmo ano é convidado pela então recém-inaugurada Rede Manchete para apresentar o Jornal da Manchete, na época um inovador telejornal de duas horas de duração, com mais sete apresentadores. Fica no Jornal da Manchete até meados de 1989, quando é convidado pelo documentarista Nelson Hoineff para apresentar o Documento Especial, jornalístico independente inicialmente apresentado na própria TV Manchete, entre 1989 e 1992, e permanece no programa nas temporadas em que foi exibido na TV SBT (de 1992 a 1995) e na TV Bandeirantes (1997 e 1998).

Volta ao cinema em 2005, no filme Cafuné. Na televisão, participou da novela Paraíso Tropical, que terminou em 29 de setembro de 2007.

Abaixo uma entrevista concedida pelo personagem.

RM – Eu nasci em Campinas, no dia 5 de janeiro de 1935. Meu pai tinha acabado de se formar em Medicina aqui no Rio de Janeiro, na Faculdade da Praia Vermelha. E foi começar a vida dele profissional em Jaguariúna, mas era originário de Campinas, como a minha mãe. Fui gerado em Jaguariúna mas nasci em Campinas.

PE – E de Campinas vocês foram para Jaguariúna, tempos depois?

RM – No início, sim, nos mudamos para lá. Tenho inclusive uma história interessante, dessa época: o meu pai e a minha mãe tinham um jacú. Sabe o que é um jacú? O jacú é uma ave grande, bonita, que não está extinta ainda. Está no caminho, mas ainda não está extinta. Eu estava um dia num berço, sozinho, tomando um sol da manhã e o jacú debruçado no meu berço. Minha mãe acha que o jacú estava interessado nos meus olhos, e que eu estava a minutos, a segundos, de perdê-los. Acabaram dando o jacú para outros, já ele andava pela nossa casa, livre...

RM – Depois disso, tornou-se forte o objetivo de ir para Campinas, aí nos mudamos.

PE – E lá você passou a sua infância e a adolescência?

RM – Sim. Meu pai foi exercer a profissão dele na cidade, e tudo aquilo. Em suma, aconteceram algumas coisas na minha vida e parei de gostar de estudar a partir do Clássico. Eu já tinha estudado no Colégio Estadual Culto à Ciência, público. Mas enjoei do estudo depois de um determinado tempo e fui punido. Andei fazendo umas malandragens, me juntei a uma turma de garotos da barra pesada, e aí fui pro Colégio Arquidiocesano de São Paulo. Excelente, um excelente colégio. Lá eu fui interno e jogador de basquete. Tive uma boa vida lá, passei 2 anos. Uma boa vida, mas estudando...

PE – Isso com quantos anos?

RM – Uns 14 ou 16. Aí voltei para Campinas, e fui estudar no Colégio Ateneu Paulista, um colégio particular. Os colégios particulares eram uma merda, o bom era o colégio público. Eu estava mal, tinha caído numa boemia terrível, e o meu pai me tirava fora de casa às 7 horas da manhã, todo dia. Ele me levava ao colégio, ao Ateneu Paulista, às 7 horas da manhã quando ele estava saindo para o trabalho: “Aqui você não fica. Aqui em casa você não fica”. E então ele me levava.

Filmografia como Ator:
1979 - Mulheres do Cais
1979 - A Noite dos Imorais, A
1979 - Sede de Amar
1978 - O Prisioneiro do Sexo
1978 - Sede De Amar-Capuzes Negros
1978 - Meus Homens, Meus Amores
1971 - O Capitão Bandeira Contra o Doutor Moura Brazil
1968 - Juventude e Ternura
1962 - O 5º Poder
1961 - Teus Olhos Castanhos

Filmografia como Diretor:
1992 - As Três Mães
1991 - O Drama da Polônia

Filmografia como Roteirista:
1992 - As Três Mães
1991 - O Drama da Polônia

Gosto muito de locução e acho a vóz deste personagem magnífica. Veja um exemplo em programa gravado em 1989.

video

Nenhum comentário: